Sobre a APCG

Posted by | set 12, 2012 | Comentários desativados

A APCG – Associação de Pesquisadores em Crítica Genética.

A crítica genética foi introduzida no Brasil em 1985 por Philippe Willemart, professor de literatura francesa na USP, que, depois de um pós-doc no ITEM, ofereceu um curso de pós-graduação sobre o estudo dos manuscritos. Isso interessou diferentes pesquisadores, que já trabalhavam com arquivos, mas tinham dificuldade em articular esse material com a crítica literária.

Depois desse curso, esses pesquisadores (entre os quais, destacamos Cecília Almeida Salles e Telê Ancona Lopez) decidiram criar  Associação de Pesquisadores do Manuscrito Literário e, desde aquela época, foram organizados 9 congressos de crítica genética. Alguns anos depois (1990), esses mesmos pesquisadores decidiram criar a Revista Manuscrítica, que já tem 21 números.

É preciso citar também os acordos internacionais entre o ITEM e a USP, que permitiram que várias missões de pesquisadores no Brasil e na França. Hoje não há nenhum acordo ativo, mas nós continuamos a convidar os franceses (e o vice-versa também ocorre, porém envolvendo menos dinheiro), graças à situação particular que vivem os dois países neste momento.

Também fizemos aqui várias traduções de textos de pesquisadores do ITEM. Além da Genética dos textos, de Pierre-Marc de Biasi,  traduzido por Marie Hélène Paret Passos, devemos mencionar os Elementos de crítica genética, pela editora da UFRGS e também Manuscritos de Escritores, pela UFMG, além da coletânea Criação em processo, organizada por Roberto Zular e de vários artigos publicados na Manuscrítica.

Este ano a Associação completa 27 anos, e hoje tem um nome diferente: Associação dos Pesquisadores em Crítica Genética. Essa mudança de nome ilustra um pouco a história desses 27 anos de vida. Os alunos de Philippe Willemart começaram a orientar teses: ou de literatura brasileira ou de semiótica. Esses alunos tinham demandas particulares  (seja individual ou sugeridos pelos arquivos): não queriam estudar o processo de criação de uma obra publicadas, mas a relação entre desenhos e obras, a correspondência, criar edições genética ou, no caso da Cecília Almeida Salles, professora de semiótica, a gênesa  da dança, das artes plásticas, do cinema, do vídeo-arte. Hoje existem teses sobre objetos que se encontram na fronteira entre a produção artística e industrial, como as embalagens, capas, ou dentre a produção jornalística, como reportagens. Em 2002, a Associação se deu conta da impossibilidade de sustentar o nome “Associação dos Pesquisadores do Manuscrito Literário”, se queríamos continuar juntos. Esse momento foi muito significativo, porque a mudança de nome veio acompanhada com uma mudança de geração na direção da Associação.

Hoje a Associação tem aproximadamente 150 pesquisadores, distribuídos em 15 grupos de pesquisa em quase toda a extensão do território brasileiro. A APCG abraça pesquisas que se dedicam ao estudo do processo de criação nos campos das letras e literatura, linguística, tradução, tradução intersemiótica, artes visuais, artes temporais, cinema, arquitetura, design, etc.

A APCG conta hoje com dezenas de associados, em sua maioria professores universitários com título de doutor e mestre, todos dedicados ao estudo do processo de criação. Juntos representam mais de 10 (dez) universidades brasileiras, nas quais a Crítica Genética e os Estudos do Processo de Criação são disciplinas integrantes tanto de programas de graduação, quanto, principalmente, de cursos de Mestrado e Doutorado – evidenciando a natureza investigativa da área.

Caracterizada pela interdisciplinaridade, a crítica genética constitui-se em um referencial teórico e metodológico nos projetos de formação de professores e pesquisadores, de estudantes de iniciação científica e de graduação.

 

DIRETORIA 2015-2017

Presidente – Claudia Amigo Pino (USP)
Vice-presidente – Mônica Gama (UFOP)
Tesoureira – Carla Cavalcanti e Silva (UNESP-Assis)
Secretária Geral – Viviane Pereira (UFPR)
Secretária de divulgação – Aline Novais de Almeida (USP)
Suplentes
Tesoureira suplente – Verónica Galíndez-Jorge (USP)
Secretária Geral suplente – Luz Pinheiro (UFES)
Secretária de divulgação suplente – Luciana Schoepps (USP)

 

Comments are closed.